• Home
  • >
  • Blog
  • >
  • 8 maneiras sensacionais de driblar a crise

8 maneiras sensacionais de driblar a crise

O Sebrae dá aquela forcinha para driblar da crise

O Sebrae tem buscado dar suporte aos empreendedores neste momento de crise. A economia, que estava em recuperação, com a pandemia do Coronavírus acabou piorando e voltou a se retrair. Cada setor tem suas carências específicas, mas de modo geral, as orientações servem para as mais variadas atividades econômicas.

Por isso mesmo, o Sebrae traz alternativas para minimizar a crise ocasionada pela Covid-19. Muitos empreendedores que tiveram que suspender suas atividades durante o período de quarentena estipulado pelo governo têm recorrido às redes sociais para fomentar as vendas, conquistar novos clientes e, com isso, garantir a renda familiar.

Em vários pontos do país empreendedores utilizam o WhatsApp para compartilhar suas dores e levantam discussões sobre a importância de fortalecer o comércio do município e adquirir produtos e serviços oferecidos ali. Em todos os setores, a palavra de ordem tem sido se reinventar.

Cursos on-line têm atraído muita gente, e alavancado negócios em plena pandemia. Isso tem sido comum no setor de maquiagem, por exemplo, e deu super certo. Para quem não tinha perspectiva, foi uma luz no fim do túnel.

Reinventar tem sido o verbo conjugado em empresas devido à pandemia da Covid-19: a confecção de máscaras de proteção facial para a garantia da etiqueta respiratória foi a opção de lojas de bolsa, por exemplo, para não verem seus negócios estagnarem e suas receitas financeiras caírem drasticamente.

Um grande protagonismo do setor de logística e transporte foi observado na atual crise gerada pela Covid-19, tanto no transporte de cargas de grande porte – para continuidade da exportação recorde do agronegócio brasileiro – quanto na distribuição dos medicamentos utilizados no combate à pandemia. Foi verificada ainda uma forte recessão no transporte varejista, com o fechamento do comércio em várias cidades, mas a explosão de demanda do sistema de transporte/entrega “delivery” de alimentos, produtos em geral e medicamentos, com as restrições de deslocamentos.

Neste instante de palavra de ordem reinventar-se, e fazer os negócios fluírem guardando as devidas necessidades. Na sequência, algumas dicas que podem ser adotadas por diversas atividades econômicas:

1º Organize-se

Aproveite o tempo para duas ações importantes: a) atualizar os dados; e b) conhecer melhor o perfil de quem procura o seu negócio. Com ajuda dos profissionais parceiros, estabeleça as principais características que devem ser analisadas: de biótipo, quais serviços procuram, que produtos e marcas preferem, por exemplo.

 

2º Ligação tênue ajuda

Após a organização do conjunto de clientes, mantenha a comunicação frequente. Os canais de contato devem estar sempre atualizados, publicando informação de interesse dos clientes, que podem até transbordar para os temas de bem-estar e saúde, além da beleza, entre outros.

Utilize o WhatsApp, TikTok, Instagram, Facebook, Telegram, todos gratuitos e de simples uso, que abrangem on-line públicos de diferentes idades e comportamentos. O contato com os clientes também servirá para ativar campanhas de vendas, além de manter o negócio bem posicionado na mente do consumidor.

 

3º Venda em um clique

Com os dados atualizados e a manutenção do contato frequente com os clientes, abre-se canal para vendas on-line. As vendas podem ser de dois tipos, prioritariamente:

a) voucher de serviços, a chamada VENDA ANTECIPADA. Nesta situação, os clientes compram um serviço pagando antecipadamente, e seu uso é feito quando o negócio for reaberto. Este tipo de venda tem gerado bons resultados em negócios de beleza.

b) produtos home care, sempre a partir das necessidades de cada grupo de clientes, com a formulação de kits específicos de produtos. Isso diferencia o negócio dos inúmeros sites de venda de cosméticos. Por mais que estas vendas não alcancem um faturamento significativo, elas mantêm o vínculo com o cliente.

 

4º Contratos de serviços

Diante da suspensão do atendimento ao cliente e vendas no ponto físico, é hora de rever os gastos mensais: telefonia, internet, assinatura de TVs, dados, softwares de gestão, manutenção de equipamentos. Se for dispensável, é hora de cortar ou suspender a assinatura. Para isso, leia os respectivos contratos e veja se o corte ou a suspensão acarretará multas ou restrições futuras. Dedicar tempo para renegociar pode poupar um bom dinheiro e aliviar o caixa.

 

5º A casa em ordem

É um momento oportuno para colocar a casa em ordem, do ponto de vista da gestão de estoque. Faça um levantamento minucioso e reveja o planejamento de compras, e, quando possível, renegocie faturas que estão próximas a vencer. Vários fornecedores estão anunciando condições diferenciadas neste momento.

Importante: ordene os produtos pelo prazo de validade e identifique os que devem ser usados primeiro, assim que o negócio voltar a funcionar.

 

6º Aluguel em dia

Estar com o negócio sem funcionamento (como na maioria dos municípios brasileiros), pode acarretar em falta de recurso para pagar o aluguel em dia. Renegocie!

Caso não haja sucesso na renegociação, há a opção da obtenção de crédito e a alternativa de abrir mão do ponto comercial (deve-se analisar com apoio jurídico o contrato firmado). Verifique a situação dos contratos de parceria vigentes e procure o sindicato da categoria.

 

7º Repagine-se

Caso a negociação do aluguel seja bem-sucedida ou o imóvel seja próprio, use o tempo que ficar sem receber clientes para repaginar o local. Não é o caso de grandes reformas, mas uma faxina especial no espaço, você mesmo pintar uma parede, mudar a disposição do mobiliário, trazer um item de decoração, decorar com plantas, por exemplo. Estas pequenas ações irão revigorar o seu negócio e o preparar para a reabertura.

Caso você tenha que abrir mão do ponto, não desanime. Avise imediatamente os clientes que o negócio reabrirá em outro local informado em breve e comece a sondar outras possibilidades para instalação da sua empresa. Pense que pode ser uma boa oportunidade repensar se é o momento de trabalhar em um espaço diferente ou com um tipo específico de atividade.

 

8º Suporte financeiro

Para quem precisa de uma injeção financeira nos negócios para minimizar os efeitos da Covid-19, os bancos públicos têm anunciado linhas de crédito com juros bem menores que os praticados no mercado. Os bancos privados também têm linhas especiais para esta crise ocasionada pela pandemia do Coronavírus.

Compartilhe esta publicação

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Inscreva-se em nossa newsleter

e receba por e-mail conteúdos sobre empreendedorismo

Veja também

Dívida caduca?

Caduca após 5 anos. Mas, isso não significa que você não precisa mais pagar ela. Os órgãos de proteção ao crédito não podem exibir a

Veja mais