Vendedor MAL HUMORADO não vende!

Se um vendedor simpático vende mais, imagine se ele for empático também? O vendedor simpático e empático é indestrutível para criar conexão com compradores e gerar aumento nas vendas de sua loja. Já os vendedores mal-humorados estão com os dias contatos no mercado, pois empresa nenhuma quer que ninguém de sua equipe leve para a empresa problemas pessoais. Principalmente quando colaboradores levam para a linha de frente todo o seu mau humor. Isso é sinônimo de loja vazia e prejuízos.

Profissionais carismáticos e com alta capacidade de vendas todo mundo conhece. Muitos que trabalham com profissionais na área comercial também conhecem aquele funcionário que, mesmo introvertido e consistente, vende mais que a média e domina todas técnicas de vendas.

Neste universo, há os vendedores naturais e os que se regem por técnicas de vendas. O vendedor que tem talento e dom é aquele que já possui características naturais que fazem com que ele feche uma venda sem o menor esforço, só pelo instinto e pela leitura que faz da situação e do cliente.

Já o vendedor que precisa se esforçar para fechar uma venda, o chamado Hustler, é o que prospecta mais contatos e realiza follow ups, e contata mais pessoas que os demais funcionários daquela empresa.

Vale destacar que o vendedor técnico conhece todo o processo, aproveita a situação e conhece muito bem o cliente e o segmento no qual atua. Sua retórica é sempre eficiente e repetível. Apesar de o mercado gostar desses talentos naturais, há uma tendência de mudança neste nicho, que vem ganhando cada vez mais corpo, principalmente no Brasil.

De qualquer forma, a simpatia é um instrumento natural do ser humano. Seja na conquista de um novo amor ou de um cliente, o fundamento é sempre o mesmo: causar boa impressão. Aliás, a primeira é a que fica. Ser simpático facilita atingir os resultados em atividades que envolvem relacionamento interpessoal.

É nato do ser humano estar pré-disposto a aproveitar mais a companhia de pessoas de bem com a vida, que tragam boas lembranças, nos façam rir e curtir o momento. Algumas pessoas marcam nossas vidas por se destacarem de forma positiva nos contatos. Assim também é a relação comprador-vendedor.

No mundo corporativo, dizemos que a simpatia é um cartão de visita que abre qualquer porta. Receber um “não” no cotidiano de um vendedor não deve ser um fator desmotivador, mas um incentivo para aprimorar ainda mais suas técnicas e esbanjar na simpatia.

Por isso mesmo, a simpatia deve sempre abrir os contatos para mostrar que, apesar do ‘modus operandi’ do cliente, a sua conduta será a mesma. Lembre-se de que num primeiro instante a venda pode até não ocorrer, porém, se o cliente foi bem tratado e todas as suas dúvidas foram dirimidas, ele certamente voltará.

Compartilhe esta publicação

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Inscreva-se em nossa newsleter

e receba por e-mail conteúdos sobre empreendedorismo

Veja também

Dívida caduca?

Caduca após 5 anos. Mas, isso não significa que você não precisa mais pagar ela. Os órgãos de proteção ao crédito não podem exibir a

Veja mais