Quanto vale o seu trabalho?

Em meio a uma crise pela qual o país vem passando, e com um mercado cada vez mais competitivo e concorrido, muitas empreendedoras, no receio de perderem vendas, oferecem logo de início um preço muito abaixo do que realmente vale pelos seus produtos. E a dúvida vem: “Como precificar suas mercadorias ou serviço, e o cliente perceber o real valor daquilo que está adquirindo?”.

O medo que paira em muitos empresários diante de promoções e atrativos de comércios similares acaba gerando uma insegurança ao dizer o preço daquilo que o consumidor deseja adquirir, e, muitas das vezes, a estratégia acaba sendo oferecer um desconto antes mesmo de a venda ser efetuada. Com isso, os produtos de seus estabelecimentos acabam ficando exclusivamente como mercadorias, e não abarcam de modo evidente todos os benefícios que trazem.

Mais importante que puramente vender é apresentar aos clientes as vantagens que eles receberão ao desfrutar do que seu estabelecimento oferece em termos de compras. O fato de carregar em um currículo qualificações, cursos extras e uma formação diferenciada são atributos que já valorizam uma prestação de serviços. Aquele plus que vem com os produtos (por exemplo, os ajustes gratuitos nas peças de roupas, ou então um suporte extra) são quesitos que devem ser colocados.

Comercializar abaixo do real valor leva a um trabalho maior, pois é preciso uma quantidade a mais de produtos a serem vendidos no período para um mesmo resultado financeiro. Manter o foco em oferecer a melhor experiência aos consumidores, e precificando corretamente os produtos e serviços trazem maior segurança diante da aquisição, pela percepção do real valor do que está sendo adquirido, e, ao comerciante, uma tranquilidade maior.

Compartilhe esta publicação

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Inscreva-se em nossa newsleter

e receba por e-mail conteúdos sobre empreendedorismo

Veja também

Dívida caduca?

Caduca após 5 anos. Mas, isso não significa que você não precisa mais pagar ela. Os órgãos de proteção ao crédito não podem exibir a

Veja mais